Igualdade e respeito à dignidade da mulher
  • MULHER

Igualdade e respeito à dignidade da mulher

Sutra do Lótus - uma escritura que defende esses valores

O Sutra do Lótus é uma escritura que defende a igualdade e o respeito à dignidade da mulher. Isso é algo revolucionário em relação aos demais sutras. Tais sutras, anteriores ao Sutra do Lótus, negavam a iluminação das mulheres, afirmando que para que elas pudessem atingir o estado de buda precisariam renascer numa outra vida na forma de homem. 

A filha do rei-dragão, descrita no 12º capítulo do Sutra do Lótus, “Devadatta”, é a filha de oito anos de Sagara, um dos oito grandes reis-dragões que vivem num palácio no fundo do mar. A menina foi a primeira a atingir a iluminação depois de ouvir um dos bodisatvas expor o Sutra do Lótus. Então, apresenta-se diante de todos ali presentes mantendo sua forma física. | Clique aqui para ler a parábola na íntegra. 

Nichiren Daishonin conta essa história em vários de seus escritos. Neles o buda afirma que a menina-dragão não é uma simples demonstração da iluminação de apenas uma pessoa, mas que todas as mulheres possuem o potencial para atingir o estado de Buda na forma como é. É uma metáfora do Sutra do Lótus contra o preconceito e a discriminação de todas as formas. Afinal, além de ser mulher e muito jovem, tinha a forma de um animal. 

O Budismo de Nichiren Daishonin ensina que todas as pessoas, tanto os homens como as mulheres, possuem o potencial inerente em sua natureza denominada estado de Buda. Essa é uma joia que existe na vida de todos os seres vivos. Atingir o estado de Buda na forma como é, significa agir com alegria e tranquilidade para ajudar todas as pessoas que sofrem sem se preocupar com críticas ou a ridicularização. As pessoas que agem dessa forma alcançarão a iluminação da maneira como são.



Fonte:

Terceira Civilização, ed. 569, 21 jan. 2016, p. 36
Terceira Civilização, ed. 517, 17 set. 2011, p. 12
Brasil Seikyo, ed. 1902, 04 ago. 2007, p. A8
TAGS:MULHER

• comentários •

;