Jamais se deixe desencorajar pela maldade da doença
  • BEM ESTAR E SAÚDE

Jamais se deixe desencorajar pela maldade da doença

O importante é não ser derrotado

Na vida, pode acontecer de ser atacado pela doença e também muitos sofrimentos, como desemprego e falência. Mas não são estes em si que tornam as pessoas infelizes. A pessoa se torna infeliz quando, diante desses fatos, pensa: “Com isso, a minha vida já acabou”. Pensar assim a faz perder a esperança, ficar apática, indiferente e se depreciar agindo sem sabedoria.

O importante é não ser derrotado pela doença. Para vencer e superar as situações adversas, é preciso orar continuamente até o fim com forte vigor, tendo a determinação de um leão. Afinal, Nichiren Daishonin diz: “O Nam-myoho-renge-kyo é como o rugido de um leão. Que doença pode, portanto, ser um obstáculo?” (CEND, v. I, p. 431)

É justamente por haver sofrimentos e preocupações que, superando-os um a um, obtemos a prova real do grandioso poder benéfico do budismo. A experiência da luta contra a doença também se torna força para o desenvolvimento do kosen-rufu. O budismo faz tudo na vida tornar-se útil e valoroso.

No momento em que recebe o diagnóstico da doença deve pensar: “Com isso, vou acumular mais um relato da prática da fé! O tesouro que mostra o poder do budismo aumentará ainda mais!” A base para vencer a doença é fazer emergir uma grande energia vital. Esta energia é manifestada com a máxima força ao lutar para sobreviver para que assim proteja os outros.

Nós objetivamos a concretização da felicidade de todas as pessoas e a paz do mundo chamada kosen-rufu. Se orar para superar sua doença para que assim cumpra sua missão, fará emergir e transbordar em si a vida dos bodisatvas da terra, a grande vida do buda. É por meio disso que se vence a doença.


Fonte: Brasil Seikyo, 28 mai. 2016, ed. 2325, p. A2


TAGS:BEM ESTAR E SAÚDE

• comentários •

;