O momento “certo”
  • FAMÍLIA

O momento “certo”

Texto extraído e adaptado do livro Daisaku Zenshu [Obras Completas de Daisaku Ikeda], publicado em série na revista Todai e no jornal Brasil Seikyo, ed. 2.434, 8 set. 2018, p. F4.

Podemos dizer que criar filhos de forma habilidosa é, eternamente, a tarefa mais desafiadora da humanidade (risos). Todas as crianças são diferentes, seja no gênero, na personalidade e no ambiente familiar, e, por essa razão, não podemos estabelecer uma regra e dizer que “devemos repreender nesses momentos” ou “esta é a maneira mais adequada para repreendermos”. Acredito que o desafio é ter a habilidade de saber o momento “certo” e ensiná-las.

O que importa é o coração. Mãe é aquela pessoa que, mesmo que a criança diga “Não gosto de você”, consegue repreendê-la e ensiná-la com o melhor de sua habilidade. Uma criança jamais odiará os pais que a repreendem e a ensinam pensando unicamente no desenvolvimento dela. Isso porque ela sente o carinho e o amor deles no fundo do seu coração.

No entanto, há momentos em que as crianças “querem” levar bronca também. Elas desejam, na verdade, estar frente a frente com os pais para ganhar atenção.

Portanto, a verdadeira compaixão é saber e falar o que deve ser falado, principalmente no momento “correto”.

A base fundamental deve ser o carinho e o amor

Prometer que não repreenderão os filhos é uma tarefa difícil, mas jamais deve acontecer de serem tomados pela emoção (calor) do momento e levantarem a mão. Também não devem guardar sempre para si o sentimento de repreensão. Não há problema em deixar brotar a necessidade de repreendê-los. O essencial é a relação de pura confiança do dia a dia entre pais e filhos.

As crianças são o reflexo dos pais

Ao pensarmos na forma como vamos criar as crianças, o fundamento nunca deve girar em torno do “ego dos pais”, mas sim do “futuro das crianças”. Devemos expandir nossa visão e criá-las para o mundo, em vez de apenas satisfazer a “criança de hoje”, assim estaremos criando a “criança do futuro”. Tenho certeza de que saberão identificar o “momento certo” para chamar a atenção delas.

As crianças são o reflexo dos próprios pais. Tanto a criação dos filhos como o desenvolvimento dos pais são um nobre trabalho.

 

TAGS:FAMÍLIA

• comentários •

;