O palácio da felicidade está dentro de nós
  • MULHER

O palácio da felicidade está dentro de nós

Cultivar um sólido caráter é o requisito para ser feliz

Nichiren Daishonin incentiva as mulheres a tornarem-se confiantes e a perceberem qual é seu brilhante potencial, ensinando-lhes que sua vida é infinitamente nobre e preciosa.


Algumas mulheres são obcecadas com a vaidade e a aparência. Um certo filósofo salientou que a vaidade é com frequência promovida por interesses comerciais. Seja como for, a felicidade não é determinada pela aparência externa nem pelos adornos ilusórios. A fama e a popularidade são uma ilusão, e em muitos casos elas enfraquecem e desaparecem rapidamente.


Para a felicidade, o caráter, a boa sorte e uma sólida filosofia são o que importa. E a suprema filosofia é a fé. A fé é a verdadeira base para a felicidade.


Daishonin escreveu:

“Deixe que os outros o odeiem se assim desejarem. Do que você tem a reclamar se é louvado pelo buda Shakyamuni, pelo buda Muitos Tesouros e pelos budas das dez direções, e também por Brahma, Shakra e os deuses do Sol e da Lua? Enquanto for louvado pelo Sutra do Lótus, que motivo tem para ficar descontente?”


E diz também:

“Nunca busque o Gohonzon fora de si próprio. Ele somente pode existir nas pessoas comuns que abraçam o Sutra do Lótus e recitam o Nam-myoho-renge-kyo. O corpo é o palácio da nona consciência,4 a realidade imutável que domina todas as funções da vida.”


O Gohonzon existe na vida de cada um de nós que se empenha na fé.

Nós possuímos em nosso ser o eterno estado de vida do Buda. Daishonin manifestou seu próprio estado de vida iluminado na forma de um mandala, o Gohonzon, para que pudéssemos convocar e manifestar o Gohonzon (estado de buda) que existe dentro de nós.


Fonte:
Brasil Seikyo, ed. 1.589, 27 jan. 2001, p. A3
TAGS:MULHER

• comentários •

;