“Obrigado” é uma palavra mágica
  • FAMÍLIA

“Obrigado” é uma palavra mágica

Daisaku Ikeda, autor de Be Brave — Voem pelos Céus da Esperança, incentiva as crianças a iniciarem o ano com toda disposição e aborda sobre a importância dos cumprimentos e da gratidão

Texto extraído e adaptado do livro Be Brave — Voem pelos Céus da Esperança (p. 103-109).

Lembro-me que, no início de um determinado ano, alguém disse ao presidente Josei Toda: “Feliz ano-novo! Que este ano seja tão bom quanto o anterior”.

“Igual ao anterior não será”, disse-lhe o Sr. Toda. “Essa afirmação indica que não nos desenvolveremos mais do que no ano anterior. Precisamos estar determinados a fazer deste ano o melhor de todos”.

A época de ano-novo é propícia para sair de nossas conchas e assinalar um novo começo. Eu tenho três recomendações para vocês.

A primeira é dizer um alegre “Bom dia!” para todos.

Quando eu era garoto, entregando jornais, sempre cumprimentava aqueles que encontrava na rua com um enérgico “Bom dia!”. Quando vocês cumprimentam as pessoas vibrantemente, isso as desperta e as preenche de coragem para enfrentar o dia.

Ao se levantarem todos os dias, tentem cumprimentar seus pais com um amável “Bom dia!”. No início, poderão se sentir um pouco envergonhados. Seus pais podem até se surpreender! Mas, por favor, deem uma chance. Sua animada saudação lhes ajudará a começar o dia com a família de maneira positiva. Esta é também uma ótima forma de demonstrar gratidão por seus pais.

Na escola, também certifiquem-se de cumprimentar seus professores, os funcionários e seus amigos quando os virem pela manhã. É importante olhar a outra pessoa nos olhos e falar claramente. Se vocês desviam o olhar ou resmungam, não será o bastante como cumprimento!

Espero que digam “Olá” para as pessoas não apenas de manhã mas sempre que encontrá-las durante o dia. As saudações fazem as pessoas saberem que vocês se importam com elas. Em resumo, suas curtas saudações derivam de sua preocupação com os outros. Aqueles que cumprimentam os outros são gentis.

Minha segunda recomendação é sempre serem gratos pelo alimento que comem. Isso abarca prezar aqueles que preparam suas refeições. E também significa ser grato por seus pais e pelas muitas outras pessoas que trabalham duro para cuidar de vocês e fazer com que tenham algo para comer todos os dias.

Todos os alimentos que comemos vêm de coisas vivas — seja arroz, pão, peixe, carne ou vegetais [frutas, verduras e legumes]. Comemos plantas e animais para obter nutrientes, energia e força. Em outras palavras, nossa vida é sustentada por muitos outros seres vivos. Essa é a realidade da vida. Portanto, ser grato por nosso alimento é ser grato pelas muitas vidas que alimentam nossa vida.

Eu ouvi sobre um menino que ganhou o prêmio de um concurso de redação com um ensaio sobre este mesmo tema. Ele escreveu sobre chegar à compreensão de que devemos ser profundamente gratos pelas plantas e pelos animais cujas vidas ajudam a sustentar a nossa. Ele também compreendeu que o desperdício de alimentos implica em desperdiçar essas vidas.

Eu sinto da mesma forma. Jamais devemos supor que nosso alimento esteja garantido. Muitas crianças no mundo sofrem por não terem o suficiente para se alimentar.

Comer nos mantém vivos. Espero também que sejam gratos aos agricultores e pescadores e por todo o trabalho árduo deles. Por favor, comam até se saciarem e cresçam para serem fortes e saudáveis.

Minha terceira recomendação é agradecer às pessoas pela gentileza delas. Tenho certeza de que costumam agradecer aos outros e que os outros também lhes agradecem. Como se sentem quando alguém lhes agradece? Tenho certeza que todos se sentem muito felizes.

 “Obrigado” é uma palavra mágica que traz alegria para a pessoa que diz e para a pessoa que ouve. Aqueles que sentem e expressam gratidão têm um belo coração.

 (…)

 “Obrigado” em japonês é arigato; em chinês, xie xie; em coreano, kamsaha­mnida; em espanhol, gracias; em francês, merci; em russo, spasibo; em suaíli (lín­gua falada em muitos países da África), asante; e a lista continua.

Hoje, novamente direi “obrigado”, acalentando a convicção e o desejo de que, quando todos nós demonstrarmos mais gratidão uns pelos outros, o mundo se tornará um lugar mais feliz e pacífico.

TAGS:FAMÍLIA

• comentários •

;