Os jovens e a escolha profissional
  • JUVENTUDE

Os jovens e a escolha profissional

É muito bom conversar com jovens, trocar ideias, opiniões e saber o que pensam a respeito de determinadas coisas. Percebo que quase sempre o assunto relacionado à escolha profissional acaba vindo à tona. Com isso, costumo ouvir:

“Como definir uma profissão se ainda sou muito novo?”, "Como me encaixar no mercado de trabalho?” ou “Como entrar no mercado de trabalho se ainda nem escolhi uma carreira?”. Alguns dizem: “Estou no ensino médio, mas não sei que curso escolher quando prestar o vestibular”.

Jovens passam por diversas transformações e a transição da idade traz profundos questionamentos, mas ao mesmo tempo a certeza de que sabem de tudo!

Neste post tentarei ajudá-los a encontrar suas próprias respostas, ok?


É fundamental que identifique o tipo de ambiente que você queira atuar. Seja na área tecnológica, de humanas, exatas, científica, na indústria criativa, empresarial, gastronomia, de beleza, construção, entre outras. Portanto, deve procurar um ambiente que tenha afinidade.

Mesmo na universidade há vários casos de alunos que não se identificaram com o curso que escolheram. Por exemplo, sou professora universitária e vejo que muitos jovens, por não terem definido uma carreira, optaram pelo curso de administração por ter “um leque de opções”. Mas na faculdade de administração também precisam definir a área que pretendem atuar, pois o curso trata sobre finanças, recursos humanos, logística, comércio exterior, gestão, marketing, empreendedorismo, projetos, processos, entre outros.

Dessa forma, com tantas opções, quando ainda não há a definição do ambiente, fica muito difícil conseguir se “encaixar” ou escolher uma área de atuação. Além disso, há os que tendem a levar em conta a influência da família na escolha da profissão. Para não “decepcionar” as pessoas que o amam, optam por seguir uma carreira na qual não se identificam e, consequentemente, não se sentem realizados.

Daisaku Ikeda ressalta um aspecto importante: “Sem dúvida, vocês possuem sua própria joia, seu próprio talento em seu interior. A questão é como podem descobrir esse talento. A única maneira é empenharem-se ao máximo. Seu verdadeiro potencial emergirá quando derem tudo de si aos estudos, aos esportes ou a outras atividades”. Nesse sentido, as atividades da BSGI tornam-se oportunidades para desenvolver seu talento, pois o ajuda a evidenciarem suas habilidades e expressar seu potencial para escolher uma profissão.


Repare que há algumas estratégias que contribuem para o processo de escolha: pesquisar as profissões, entender seu tipo de trabalho, o que é feito, como é desenvolvido, as formas de remuneração, etc. É interessante também fazer trabalhos voluntários, esporádicos, cursos extracurriculares, trabalhar em empresas familiares, participar de programas de estágio, fazer visitas técnicas, conversar com pessoas que já atuam na área. Ou seja, é imprescindível ter experiência no ambiente que pretende atuar. Como diz um antigo ditado: “Gastar a sola do sapato!”

Veja que bacana sobre como isso funciona na prática: 

Ana Luíza, uma jovem de 16 anos, em suas férias, conseguiu um trabalho temporário em um pet shop do bairro onde mora. Ela se identificou tanto que agora já sabe para qual curso prestará vestibular: veterinária! O que a princípio seria um trabalho de verão despretensioso, ajudou a bela moça a definir sua carreira.


A questão que tratamos aqui não é somente arrumar um emprego e sim conseguir escolher uma profissão. Atualmente, jovens têm mais acesso a educação, informação e tecnologia. Mas por outro lado, menos oportunidades no mercado de trabalho. Cabe destacar que, quanto maior seu nível de educação e qualificação técnica, maior é a chance  de ingressar nesse mercado cada vez mais competitivo.

Por isso, é importante estar preparado! Mas, cuidado com um ponto: ao escolher uma carreira não deve optar em fazer somente o que gosta. Ficar na “zona de conforto” o impede de enfrentar novos desafios e limita seu crescimento. Além disso, qualquer tipo de trabalho tem aspectos positivos e negativos.

Portanto, "vivenciar" uma profissão, mesmo que por pouco tempo, permite novos aprendizados. Assim, definindo um ambiente e iniciando algum tipo de trabalho (com ou sem vínculo) o jovem adquire experiência naquele setor e isso o ajuda em seu processo de descoberta e escolha inicial de carreira.

Então, após esta leitura, faço a seguinte pergunta: “Qual será o próximo desafio que você irá encarar para escolher a sua profissão?” Poste sua resposta nos comentários!

TAGS:EMPREENDEDORISMO,JUVENTUDE

• comentários •

;