Saúde é ter equilíbrio físico, mental e espiritual
  • BEM ESTAR E SAÚDE

Saúde é ter equilíbrio físico, mental e espiritual

Saúde não é apenas ausência de doença.

A saúde é um bem precioso e inigualável, tanto que em uma das diretrizes eternas da SGI consta “Prática da fé para manter a boa saúde e obter longevidade”.


Pode-se dizer que a saúde é um dos objetivos fundamentais da prática budista.


Atualmente, houve um aumento considerável da consciência popular sobre a importância de cuidar da saúde com hábitos adequados. Por outro lado, a vida estressante do cotidiano ainda faz com que a maioria das pessoas não consiga tornar este o ponto central em sua rotina.


As pessoas às vezes acreditam que pelo fato de não estarem doentes têm saúde. Consequentemente, por não perceberem nenhum problema de saúde negligenciam nos devidos cuidados preventivos. Isso é uma das armadilhas perigosas do pensamento comum.


Saúde não é apenas ausência de doença. É muito mais que isso. É ter equilíbrio físico, mental e espiritual. É manifestar a mais pura energia para conduzir uma vida com elevada disposição, segurança, razão, liberdade e felicidade.


Segundo o presidente da SGI, Dr. Daisaku Ikeda: “A ligação entre a mente e a doença é um ponto em que o budismo e a medicina convergem. (...) O budismo não é simplesmente um tipo de ensinamento espiritual ou teoria abstrata. Os budistas focalizam através dos tempos a realidade das doenças físicas e mentais e procuram amenizar o sofrimento delas a partir das perspectivas do budismo e da medicina” (Sabedoria na Saúde, p. 12).


Nichiren Daishonin, já no século 13 afirmava que a vida é o mais valioso dos tesouros e que em apenas um dia a mais de vida é possível acumular imensurável boa sorte.


“Excetuando os fatores genéticos, a longevidade depende da capacidade individual de fortalecer e alimentar corretamente o corpo. Má alimentação desgasta, sobrecarrega, desequilibra e, consequentemente, diminui as chances de vida longa. Além disso, é causa básica para muitas doenças” (Ibidem).


Mas como podemos cultivar uma vida de hábitos saudáveis visando atingir essa plenitude de vigor?


Nesse sentido, o presidente Ikeda comenta: “Gostaria de falar um pouco sobre o que devemos fazer para termos uma vida saudável. É claro que não existe nenhuma resposta universal, e que há diferenças de país para país, mas para referência deixem-me [apresentar] quatro itens. 1) realizar um gongyo fortalecedor; 2) conduzir a vida diária de forma sensata e produtiva; 3) ser útil aos outros; 4) manter hábitos saudáveis de alimentação” (BS, ed. 1.239, 28 ago. 1993, p. 4).


Caminhar para encontrar os companheiros, os encontros de vida a vida, as orientações, tudo isso faz muito bem à saúde física e mental. Recitar gongyo e daimoku é uma maravilhosa cerimônia em que a vida das pessoas se funde com o universo.


O presidente Ikeda observa: “Nada é em vão em nossas atividades pelo kosen-rufu. Essas atividades com certeza constituem o melhor modo de vida para a boa saúde que poderíamos encontrar” (Sabedoria na Saúde, p. 259).


Dicas para uma vida saudável:

1. Durmam bastante;

2. Caminhem regularmente;

3. Não fiquem zangados;

4. Não comam demais.


Fonte: Brasil Seikyo, Ed. 2378, 08 jul 2017.
TAGS:BEM ESTAR E SAÚDE

• comentários •

;