8 perguntas ao presidente Ikeda sobre relacionamento amoroso
  • CONHEÇA O BUDISMO

8 perguntas ao presidente Ikeda sobre relacionamento amoroso

O amor deve ser a força que auxilia as pessoas a expandir a vida e a manifestar o potencial inato

Série Desafios da Juventude publicada no jornal Brasil Seikyo. As perguntas foram adaptadas com base nos textos do livro Juventude, Sonhos e Esperança e, também, no discurso do presidente Ikeda proferido em 29 de novembro de 1989.


“A felicidade não é algo que alguém, como a pessoa amada, pode dar a vocês. Vocês têm de conquistá-la por si próprios. E o único caminho é desenvolver sua personalidade e capacidade como seres humanos, maximizando seu potencial. Se sacrificarem o próprio crescimento e talento por amor, não encontrarão a felicidade.

Enquanto estão na juventude, a experiência é limitada e ainda não descobriram o percurso a seguir na vida. Por isso, são facilmente atraídos a pensar que não existe nada melhor que um relacionamento amoroso. Mas a vida não é movida somente de amor. O ato de se envolver no namoro como uma fuga é algo extremamente desrespeitoso tanto para o parceiro como para vocês. Quando se ama alguém de verdade, esse amor se estenderá para toda a humanidade. Esse namoro servirá para fortalecer, elevar e enriquecer o interior de ambos.”


“A maioria das mulheres é muito vulnerável diante da insistência dos homens. Elas ficam desnorteadas e perdem a capacidade de tomar decisões de forma tranquila e racional. Por essa razão, as jovens devem desenvolver a força interior e o amor-próprio. Uma vez que são as que mais se machucam, têm todo o direito de afirmar sua dignidade e cuidar do próprio bem-estar.

Entretanto, algumas pessoas que iniciam um relacionamento têm dificuldade em dizer ‘não’ com medo de perder o parceiro. Nesse sentido, o namoro é como entrar num carro sem freio. Não conseguem descer mesmo que queiram. O verdadeiro amor existe somente entre duas pessoas sinceras, maduras e independentes.”


“Se o amor pudesse ser explicado racionalmente, todos os sofrimentos que ele causa desapareceriam do mundo.

O poeta Dante Alighieri (1265-1321) teve como fonte de inspiração uma jovem chamada Beatriz, por quem cultivava um amor platônico desde criança. Certo dia, após muitos anos separados, ele, já com 18 anos, a reencontrou na rua. Posteriormente, ele compôs o poema A Vida Nova sobre sua alegria pelo reencontro daquele dia. Sem dúvida, Beatriz despertou o potencial artístico de Dante. Porém, ela permaneceria como um amor não correspondido.

Creio que muito se pode aprender desse grande poeta que foi fiel a seus sentimentos, correspondidos ou não, e os transformou na inspiração que conduziu sua vida."


“Num relacionamento amoroso, é importante não perder de vista o objetivo de promover seu próprio desenvolvimento, isto é, o namoro deve servir para o crescimento pessoal.

O amor deve ser a força que auxilia as pessoas a expandir a vida e a manifestar o potencial inato com vitalidade dinâmica e revigorante. Esta é a premissa básica.

Se estão negligenciando algo que devem fazer por estar namorando, esse namoro está no caminho errado. Um relacionamento saudável é aquele em que duas pessoas se encorajam mutuamente para atingir seus respectivos objetivos enquanto compartilham sonhos e esperança."


“Não sejam influenciados pelas tendências superficiais nem arrastados pelo modismo passageiro. Jamais façam algo só porque os outros fazem. As influências negativas são reflexos de uma sociedade adulta que explora os jovens por lucro sem pensar na felicidade deles. Por isso, é importante que abram os olhos e não sejam enganados por essas tendências. Além disso, por favor, não sucumbam à teoria de que o amor é tudo, iludindo-se com o pensamento de que, enquanto estiverem apaixonados, nada mais importa.

Um famoso filósofo afirmou: ‘As coisas mais importantes do mundo são a normalidade, o bom-senso e a razão’."


“A esposa é o prolongamento da força vital do marido, enquanto o marido está envolto na atmosfera protetora do amor de sua esposa.

O marido não é o centro da relação - nem sua esposa. Não é uma questão de quem é o líder ou de quem deve fazer de si um sacrifício para o sucesso e a felicidade do outro. Assim como uma canção é um casamento de letra e música.

É importante que os homens em particular ouçam o que as mulheres têm a dizer. E é essencial cumprimentarmos e elogiarmos uns aos outros sempre que pudermos quando estivermos em casa. Ficar apontando as falhas dos outros não traz nenhum resultado. Isso é pura tolice.”


“Sucumbir de forma doentia e cega em relação ao amor é ser derrotado na juventude.

Juventude significa viver e avançar com força e coragem, sempre em frente. Não sejam pessimistas nem sentimentais. Isso é só para os perdedores.

Não deixem que um coração partido os desencoraje. Vocês podem até pensar que não existe ninguém que se compare à pessoa amada. Mas como serão as cem, mil ou dez mil pessoas que ainda vão conhecer? Não dá para dizer que não existe alguém que supere a pessoa amada.

Sejam fortes! Mantenham a cabeça erguida! Não se deixem dominar pela depressão nem tomem caminhos que os levem à autodestruição.”


"Creio que é uma atitude infeliz ficar constantemente correndo atrás de relacionamento. Se anseiam pelo amor, não é preferível ter um que seja o maior amor da sua vida?

É claro que isso nem sempre acontece. Porém, não é preciso se precipitar. Se existe alguém de quem gostam, o que há de errado em guardar esse sentimento e polir a si mesmo de forma que seja motivo de orgulho para a pessoa amada? Essa disposição para o autoaprimoramento é admirável. Quer essa pessoa saiba ou não, o que vocês sentem em seu coração se desenvolve e amadurece com o decorrer do tempo, como um excelente vinho.”



Fonte: BS, ed. 2.123, 17 mar. 2012, p. C2

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;