Cultivar o tesouro do coração em tempos caóticos
  • CONHEÇA O BUDISMO

Cultivar o tesouro do coração em tempos caóticos

Muitas pessoas estão enfrentando adversidades, perdendo emprego, sendo forçadas a mudar até o modo de vida


Trecho extraído e adaptado de Tesouro do Coração ― Polir a Própria Vida com a Prática da Fé, da série “Budismo da Soka Gakkai como Religião Mundial”, parte 9, publicado no jornal Brasil Seikyo, ed. 2.443, 10 nov. 2018, p. B2-B3.

Quando se perde o meio de sustento, a tendência comum é se sentir deprimido, e se não houver nenhuma perspectiva aparente, pode-se facilmente cair na apatia e no desespero.

Se em ocasiões como essas se mantiver repleto de energia vital e de entusiasmo, pronto a encarar os desafios que se encontram à sua frente, poderá transmitir enorme coragem aos outros. A coragem se propaga em efeito cascata.

É como Daishonin recomenda: “Oro com forte convicção, capaz de produzir fogo com lenha encharcada ou obter água do chão ressequido” (CEND, v. I, p. 464). Em épocas como essas, é fundamental orar seriamente com total determinação. Quando oramos, acumulamos benefícios, conseguimos manifestar energia vital e sabedoria. Precisamos evocar essa sabedoria, ponderar meticulosamente e agir com ousadia.

Devemos ter uma grande convicção em nossa fé, transbordar energia vital e possuir a ardente disposição de enfrentar quaisquer desafios que possam surgir em nosso caminho. Em outras palavras, é importante se nutrir de energia e ter uma vida que realmente brilhe. Uma vida que emite brilho e ilumina a escuridão da vida. Essa é a luz da felicidade.

Nichiren Daishonin afirma no escrito Os Três Tipos de Tesouro: “Mais valioso que o tesouro do cofre é o do corpo. Porém, nenhum é mais valioso que o tesouro do coração” (CEND, v. II, p. 112).

Em uma vida fortalecida pela rigorosidade, quanto mais dura a circunstância, mais resplandecente será o “tesouro do coração”. A situação econômica pode ser ruim, mas o tesouro do coração jamais será destruído. Ele não desaparece e podemos construir tudo com esse tesouro. Adversidades consistem em oportunidades magníficas para cada um de nós demonstrar a grandiosidade da nossa fé e da prática budista. Se vamos vencer ou perder é determinado a partir de agora. Tudo o que importa é ser vitorioso no final, e nossa prática budista garante que podemos vencer.

O “tesouro do cofre” são bens materiais; e o “tesouro do corpo”, os bens adquiridos com o corpo, como saúde e habilidades. Em relação a esses dois, o tesouro do coração corresponde à força e ao brilho da vida que não são derrotados por provações, sejam elas quais forem; é a riqueza da natureza humana. Também é a boa sorte indestrutível pelas “três existências” [passado, presente e futuro].

Você conseguirá superar quaisquer desafios que esteja enfrentando neste momento da vida. Vencerá infalivelmente!

 

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;