Kosen-rufu e objetivos pessoais: como conciliar?
  • CONHEÇA O BUDISMO

Kosen-rufu e objetivos pessoais: como conciliar?

Cada pessoa tem sua família, seus parentes e amigos fazendo parte da sua vida individualmente. Do ponto de vista da Lei Mística, esse é o palco da missão de cada um. Todos têm o direito e a responsabilidade de transformar positivamente o próprio ambiente. A pergunta é: como conciliar a missão do kosen-rufu e os objetivos pessoais?


O elo entre missão e objetivos pessoais é o espírito de levantar-se só. Afinal, esse é o espírito necessário para a vitória. Quando determinamos nos dedicar a todo custo a executar uma tarefa, surge a coragem. Isso se aplica às pequenas metas do dia a dia e também aos grandes objetivos. É a seriedade e a disposição com que iniciamos qualquer atividade que garantem o resultado positivo. 



O presidente Ikeda afirma: “Este momento é o instante em que os senhores decidem do fundo do coração: ‘Hei de me levantar agora e lutar!’ É a partir desse instante que o destino começa a mudar, a vida começa a se desenvolver e a história tem início. Esse é o espírito do princípio místico da verdadeira causa (hon’in myo). Esse é o princípio de ichinen sanzen. O momento em que os senhores, espontaneamente, determinam realizar algo — não quando lhes é solicitado que o façam — refere-se a ‘este momento’, o tempo de sua missão” (Preleção dos Capítulos Hoben e Juryo, p. 52).


O destino muda quando você decide e se levanta espontaneamente com a disposição de agir agora, assumindo a responsabilidade da sua vida. É essa disposição que faz surgir a energia capaz de concretizar todos os sonhos. O levantar espontâneo nasce quando o objetivo primordial da pessoa é tornar seu ambiente feliz. Então, seu objetivo passa a beneficiar não só a você mesmo. 

Quando nossas metas transformam a sua realidade e levam a felicidade para as pessoas,  a sabedoria, a força e a coragem surgem naturalmente. Agindo com o estado de vida elevado [estado de buda], a conquista dos seus sonhos passa a ser a fonte da transformação do seu ambiente; isso é kosen-rufu!


A negligência é o oposto do espírito de levantar-se só. Você pode ter grandes sonhos, mas se não der o primeiro passo para concretizá-los, eles não serão nada mais do que ideias.  “Negligência é pensar que simplesmente porque está praticando tudo ficará bem, ou que as coisas de alguma maneira darão certo. Isso é arrogância. Ao contrário, devemos ter esta consciência: 'Como estou praticando o budismo, farei que as coisas deem certo. Eu vencerei!’ 'Por praticar o budismo, tomarei cuidado para evitar acidentes’”, orienta o presidente Ikeda.


Sobre este tema o presidente Ikeda diz: “O que importa é levantar-se decididamente. Nesse momento, os deuses budistas levantam-se em resposta e protegem essa pessoa. Eu provei esse princípio em minha própria vida”. 

O mais importante é ter a coragem para agir. Mas, tudo começa com o espírito de levantar-se só não importando a realidade que tenhamos de enfrentar. Quem cria as condições para a vitória é você.


Por recitarmos daimoku, somos protegidos pela força da Lei Mística que atua por meio da nossa vida. “Protegemos a nós mesmos com uma fé corajosa que não diminui por causa do medo. A fé, a recitação do Nam-myoho-renge-kyo e a ação em prol do kosen-rufu extraem essa força", afirma o Mestre.

Resumindo, as ações em prol da felicidade das pessoas são fonte de boa sorte. E, em sintonia com o ritmo da vida, todos os sonhos são possíveis de se realizar. É como diz o buda Nichiren: “Não obstante, mesmo que alguém errasse ao apontar para o chão, mesmo que alguém unisse os céus, que o fluxo e o refluxo da maré cessassem e que o sol nascesse no oeste, jamais aconteceria das orações do devoto do Sutra do Lótus não serem respondidas”.


Agir em prol da felicidade das pessoas é a ação de alguém que possui o juramento seigan. No romance Nova Revolução Humana consta: “A essência de um bodisatva consiste no seigan. E o seigan de um bodisatva da terra é a ampla propagação da Lei Mística. Portanto, o mais importante é a recitação do daimoku de juramento, determinado e disposto sinceramente a tornar todas as pessoas à sua volta felizes”. 


O presidente Ikeda cita: "Cada um possui variadas questões, angústias e preocupações. Para solucioná-las, é essencial a determinação de que ‘tudo é pelo kosen-rufu’.”

Ele continua: “Por exemplo, se estiver sendo atormentado pela doença, é preciso estabelecer um sincero juramento seigan: ‘Por meio da cura desta doença, vou comprovar sem falta a veracidade do budismo. Por favor, conceda-me uma grandiosa energia vital para eu atuar com total liberdade e energia em prol do kosen-rufu!’ Esse espírito e esse juramento geram a grande força para superar tudo”.


O Mestre ainda diz: “Recitar daimoku traz naturalmente benefício. Contudo, quando o desejo de ‘cura’ se sintoniza de forma perfeita com um profundo senso de missão, as rodas da transformação fundamental da própria vida, da revolução interior e da mudança do destino começam a girar velozmente". 


“No momento em que se empenham pelo kosen-rufu e recitam sinceramente o Nam-myoho-renge-kyo, a extraordinária vida de bodisatva da terra se evidencia e a vida do buda Nichiren pulsa em seu ser, abrindo o mundo de buda no âmago da sua vida. Nessas circunstâncias existe a revolução do estado de vida, e a dramática transformação do seu destino se torna possível.”


“A sincera preocupação em corresponder aos desafios em prol do kosen-rufu, como realizar shakubuku e recitar daimoku visando conquistar resultados nessa luta, em si já é a própria vida de um bodisatva da terra. Por isso, ao agir de forma prática para vencer no kosen-rufu, naturalmente torna-se possível superar e solucionar todos os tipos de problema. No momento em que a suprema vida do bodisatva da terra desponta esplendidamente no céu, toda a escuridão dos sofrimentos se dissipa e é possível avançar vigorosamente pelo caminho definitivo rumo à felicidade.”



Fonte: BS 2.125, 31 mar. 2012, p. A4

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;