O som da vitória
  • CONHEÇA O BUDISMO

O som da vitória

A ação do Nam-myoho-renge-kyo abrange toda nossa vida

Você sabia que sua vida pode entrar no mesmo e poderoso ritmo do universo? E se for comparada a um aparelho de rádio, dependendo da energia e da sintonia, pode tocar uma boa música ou apenas aquela chiadeira?


Para começar, vamos pensar em um aparelho de rádio, aquele radinho de pilhas que foi substituído por versões mais modernas e hoje em dia está presente até em celulares. Por melhor que seja o aparelho e por mais que existam estações que tocam músicas inspiradoras, de nada adiantará se a bateria estiver fraca. Mesmo sintonizado numa boa frequência, se a energia estiver baixa, o rádio não conseguirá emitir um bom som. Isso também acontece com a vida humana. O ambiente de uma pessoa é a perfeita revelação do estado de vida em que ela se encontra e essa condição a conduz para a felicidade ou infelicidade. O budismo expõe que todos possuem dez estados de vida — inferno, fome, animalidade, ira, tranquilidade, alegria, erudição, absorção, bodisatva e buda.


Ativar o estado de buda

O Nam-myoho-renge-kyo é a energia positiva máxima do universo. Quando uma pessoa recita daimoku, essa energia se manifesta em sua vida e seu estado de buda é ativado. De acordo com o budismo, todas as pessoas têm potencial ilimitado, ou seja, um único indivíduo possui em sua vida a mesma força e grandiosidade do próprio universo. E pode nortear sua existência pela perspectiva de seu estado de vida, o estado de buda.


Sintonize sua vida ao poderoso universo

Ao recitar daimoku com determinação de construir um mundo melhor por meio da própria vitória, sua vida é recarregada por infinita energia positiva. Tal como uma bateria de carro que quanto mais é utilizada, mais energia tem. Neste exemplo, quando o carro sofre uma pane elétrica, normalmente é por causa da bateria que descarregou. E quando isso ocorre é preciso outro carro com a bateria carregada para que as duas atinjam o ápice da energia. O mesmo ocorre quando se recita o Nam-myoho-renge-kyo. Por mais que a bateria de alguém esteja um pouco fraca, ao recitar daimoku, sua vida é conectada a uma fonte de inesgotável energia. E assim, sua existência é banhada por uma força revigorante capaz de despertar máxima capacidade e sabedoria.


Ao fundamentar seu comportamento do dia a dia nesse estado de vida, a realidade se transforma completamente. Quanto maior a energia positiva, maiores serão a força e a sabedoria que emanarão e, consequentemente, benevolência e boa sorte abundantes serão ativadas.


Extraia a força infinita

O contrário acontece quando a vida de uma pessoa está carregada de energia negativa — ela mergulha nos baixos estados de vida, dominados pela ignorância e apatia; assim como um aparelho de rádio que se sintoniza a baixas frequências distorce o som e emite chiados e ruídos, captando e emitindo energias negativas, tudo o que ela realiza não resulta em algo positivo.


O presidente Ikeda orienta: “Nichiren Daishonin declara em última instância, que, para todas as pessoas, pobres ou ricas, famosas ou anônimas, poderosas ou não, interessadas pela arte ou pela ciência, não existem felicidade absoluta nem boa sorte infinita, nem realização duradoura sem recitar o Nam-myoho-renge-kyo. Isso acontece porque, ao recitarmos daimoku, nossa vida se funde com o estado de vida do Buda e podemos extrair a força impressionante para realizarmos nossa revolução humana e ajudar os outros a fazer o mesmo.”


Vença a dificuldade à sua frente. Seja feliz aqui e agora!

A fama, a riqueza ou o prestígio social não garantem por si mesmos a felicidade. Também não se pode dizer que o avanço da ciência ou o desenvolvimento econômico produzem necessariamente uma vida feliz. Tomemos o exemplo de dois funcionários, em uma mesma empresa, que realizam o mesmo trabalho e têm a mesma situação econômica e social. Porém um se sente feliz e o outro, desesperado. Não é raro encontrar esse tipo de diferença entre as pessoas que, nos demais aspectos, têm circunstâncias de vida muito parecidas. Essa disparidade de satisfação está relacionada ao estado de vida interior, à maneira com a qual cada um percebe e interpreta a vida.


O presidente Ikeda assegura: “Em qualquer caso, o fato de uma pessoa sentir-se feliz ou infeliz depende dela própria. Se não transformarmos o nosso estado de vida, não encontraremos a verdadeira felicidade. Mas, quando mudamos nossa atitude interior, todo o mundo se transforma para nós. No budismo, recitamos daimoku porque é a forma mais profunda de realizarmos esse tipo de transformação interior”.


Vença agora e sempre!

A transformação interior, ou revolução humana, é o que proporciona a mudança em todos os aspectos da vida, porque de fato abre-se uma nova perspectiva que se expande provocando a mudança do ambiente e influencia, ao mesmo tempo, o círculo de convivência. O indivíduo capacita-se a mergulhar rumo ao seu desconhecido, apto a inventar novas alternativas, soluções, interpretações e, criativamente, edificar a sua própria felicidade.


A revolução humana é o desafio das próprias fraquezas e a superação dos próprios limites passo a passo, dia a dia. Para se descobrir a verdadeira missão, deve-se vencer a dificuldade que se encontra à sua frente. Por menor ou mais simples que ela possa parecer, é exatamente essa vitória que cria confiança, habilidade e boa sorte para vencer a próxima, e mais, instiga o desejo por mais triunfos.


Assim, como nas ondas do rádio, nosso objetivo é desenvolver a melhor e mais fina frequência, capaz até de corrigir e equalizar chiados e músicas desafinadas. Não importando a estação ou as interferências, vamos emitir o mais límpido e contagiante som, capaz de ecoar no universo inteiro!


Fonte: 
Brasil Seikyo, ed. 2.260, 31 jan. 2015, p. A12
TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;