Três mil mundos num único momento da vida
  • CONHEÇA O BUDISMO

Três mil mundos num único momento da vida

Três mil mundo num único momento da vida (ichinen sanzen) é muito mais que um princípio budista teórico. Pode-se dizer que é o princípio prático da força da convicção com otimismo singular.

“Ichi” = um; “nen” = pensamento profundo; “san” = três; e “zen” = mil.

É teórico porque Tiantai, no século 6, sistematizou o Sutra do Lótus no Maka Shikan (“Grande Concentração e Discernimento”); é essencial porque Nichiren Daishonin revelou o ichinen sanzen corporificado no Gohonzon.

O princípio esclarece os misteriosos trabalhos da mente num simples momento. Pelo fortalecimento de nosso ichinen ou determinação, nos tornamos capazes de manifestar livremente uma ilimitada sabedoria e habilidade. Então nos tornamos felizes e, ao mesmo tempo, somos capazes de levar a felicidade aos outros. Esta é a essência do budismo de Nichiren Daishonin. A determinação de uma pessoa é extremamente sutil. São essas sutis diferenças no ichinen  que refletem no universo para manifestar-se como resultados radicalmente diferentes.

Esse princípio sustenta que cada momento da vida está dotado de três mil diferentes funções que influenciam não apenas nossa vida, mas também tudo ao nosso redor. Influenciam também a sociedade, nosso ambiente natural e o mundo todo, e abarcam o universo inteiro. Portanto, uma vez que decidimos realizar algo, as três mil funções e todo nosso ser começam a ajudar-nos a alcançar nosso objetivo. O universo inteiro também começa a se movimentar para concretizar nosso objetivo. Se orarmos com essa determinação: "É assim que quero ser!", e continuarmos a nos empenhar para conquistarmos esse sonho, concretizaremos gradativamente o futuro que imaginamos.


Tudo parte da determinação

Quando nossa determinação muda, tudo começa a mudar na direção do nosso desejo. No momento em que resolvemos ser vitoriosos, todo o nosso ser imediatamente se prepara para o sucesso.

Por outro lado, se pensarmos: “Isso nunca vai acontecer”, naquele momento, todo o nosso ser desiste e para de lutar. E assim, tudo se moverá no sentido da derrota.

Por meio de uma firme postura podemos transformar nossa vida e a dos que estão à nossa volta; e o lugar em que vivemos. Todos nós temos essa arma secreta. Não há tesouro maior!

Muitas vezes oramos e desistimos quando as coisas não acontecem da maneira que queremos. Mas com que atitude estamos praticando? Devemos lutar com determinação por nossos sonhos. Nunca devemos fazer nada pela metade. Se em nosso coração acreditamos que não vamos conseguir, então nós não conseguiremos. É muito importante nossa atitude perante o Gohonzon.

A solução para tudo é o daimoku, e se não acreditamos nisso, recitemos até acreditar. Recitemos para ter coragem de agir. Tudo de que precisamos está dentro de nós. Por isso recitemos o daimoku para extrair toda a nossa força interior.

Devemos ser corajosos e desafiar aquilo que pensamos não ser possível conseguir. Se nunca desafiarmos o impossível, nunca conheceremos o verdadeiro poder do Nam-myoho-renge-kyo. Nossos sonhos só podem ser realizados por nós mesmos.


Por que três mil mundos?

Sabemos que os “três mil mundos” são formados pela possessão mútua dos Dez Mundos que se revelam porque possuímos um corpo físico sensível. Para existir o corpo físico são necessários os Dez Fatores, da Aparência, Natureza, Entidade, Poder, Influência, Causa interna, Relação, Efeito latente, Efeito manifesto e Consistência do início ao fim.

O corpo físico e espiritual habita os “Três domínios da existência”, que são o indivíduo composto de forma, percepção, concepção, volição e consciência; o seu ambiente social e toda a plataforma onde convivem todos os seres vivos, animados ou não.

Uma analogia interessante:

Podemos dizer que no universo existem três mil canais ou frequências, tais como os da televisão ou do rádio. Somos nós que escolhemos qual canal de televisão desejamos assistir ou qual emissora de rádio ouvir. Tudo é questão da nossa própria escolha. O programa de TV ou do rádio corresponde ao que queremos “viver” no momento. Da mesma forma, ao orarmos ao Gohonzon, podemos permanecer no mundo de mortal comum cheio de dificuldades e sofrimentos, ou podemos escolher a conquista da felicidade no mundo do bodisatva.

Essa determinação de mudança é o que chamamos de ichinen, escolhida entre milhares de opções. Quando desejamos a felicidade da humanidade, iniciada por meio do diálogo com uma pessoa próxima, traçamos o caminho que se direciona a um fantástico e insuperável futuro de vitórias.

TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;