União é levantar-se só!
  • CONHEÇA O BUDISMO

União é levantar-se só!

Um dos maiores desafios da humanidade é a convivência entre pessoas. A solução budista é o princípio “diferentes em corpo, unos em mente”

A oração em união de propósito com o Mestre é a chave da harmonia entre as pessoas

Opiniões diferentes, gostos divergentes, objetivos variados — cada pessoa é um universo rico em desejos, sonhos, histórias, expectativas e conceitos. Conviver com outro indivíduo é, portanto, um sério desafio. Filosofias, religiões e manuais tentam criar a fórmula da harmonia, mas a solução não é tão simples. A SGI tem a resposta: pôr em prática o intrigante princípio “diferentes em corpo, unos em mente” (itai doshin, em japonês).


Como harmonizar?

O caminho para a convivência harmoniosa é um só: ore com ardor, determinado a ser, você mesmo, o motivo da harmonia em seu ambiente!


Ikeda sensei afirma: “Sua oração para isso é fundamental. A força propulsora de tudo é orar ardentemente para que todos se unam, e orar com a determinação de construir uma organização que incorpore o espírito de ‘diferentes em corpo, unos em mente’”.


O foco não é a outra pessoa. Mas outra força em si mesmo que provoque uma mudança real nas relações. A união, portanto, só acontece quando um dos componentes de um grupo se levanta fortemente decidido a ser o primeiro ali a manifestar nele mesmo o propósito maior do grupo.


Por exemplo: Se um líder deseja que todos recitem daimoku, deve ser o primeiro a recitar, a manifestar em si mesmo a alegria da prática budista. Se ele apenas ordenar que as pessoas se reúnam para orar, não está criando itai doshin mas deslocando o foco do problema para o ambiente; o risco é enorme.


A SGI é o auge da sociedade de convivência harmoniosa

Se a união de um grupo está baseada no dinheiro acumulado, ela cai por terra assim que a grana acabar. Se um relacionamento está pautado em momentos de prazer, se desfaz quando o primeiro se estressar e sair do controle. Na SGI, o motivo da união é o imutável Gohonzon e o desejo de propagá-lo até que não haja mais infelicidade neste mundo.


Numa orquestra com 150 componentes, cada instrumento tem sua característica. Pela determinação do maestro e dos músicos de levar a melhor música aos ouvintes, todos aqueles equipamentos se harmonizam. Cada um na sua melhor performance e, no todo, uma bela música.


Cada um brilhando ao máximo do jeito que é; todos usando esse brilho pelo bem maior chamado kosen-rufu: essa é a fórmula final do sucesso da SGI. Ikeda sensei orienta: “Nichiren Daishonin, em primeiro lugar, sublinha essa ‘união de propósito’ como a chave do sucesso e da vitória em todos os empreendimentos”.


Uma busca de propósito

Na SGI, nosso propósito original é manifestar em si o grande desejo do mestre de viver plenamente feliz e conduzir as pessoas à felicidade. O segredo da união é a busca incessante em si mesmo do propósito; a união não é criada, por exemplo, por meio de dinâmicas para que as pessoas se forcem a gostar umas das outras.


A raiz da boa convivência é florescer em si o princípio itai doshin, a energia universal que harmoniza qualquer ambiente. A vida de uma pessoa que recita daimoku seriamente disposta a se doar pelo kosen-rufu altera o fluxo coletivo e se harmoniza com outras que também desejam e agem da mesma maneira — isto é o shakubuku, a forma mais abrangente e eficaz de harmonia humana.


O prazer de conviver com as diferenças

Apresentamos alguns traços comuns entre um ambiente que isola e usa as pessoas, e outro em que se aplica de fato o itai doshin.


Peixe fora d’água: Ambiente corrosivo, no qual a união é forçada. Na aparência todos podem até mostrar contentamento, mas no íntimo não há ninguém ali plenamente feliz. A raiz está na tendência de a pessoa se considerar diferente e separada das demais; Daí nasce a indiferença e a hostilidade porque esse indivíduo é governado pelas emoções.


A harmonia entre o peixe e a água: É a união ensinada no budismo. Peixe e água são diferentes, mas num rio se complementam, fazendo da diferença um cenário harmonioso. A raiz dessa boa relação está no coração que une; jamais no comportamento que divide. A diferença individual é realçada com brilho quando o propósito é claro para todos.


Na SGI, cada pessoa é diferente da outra, porém se apoiam, se respeitam, se tratam como amigos preciosos e insubstituíveis. Não é algo forçado e sim fruto do levantar sincero de cada um desejando, mais que tudo, cumprir o juramento feito a Ikeda sensei de ser feliz e fazer cada pessoa feliz.


A união é, portanto, o objetivo, não é o meio. Pessoas diferentes se encorajando e trabalhando pela paz mundial são, em si, a própria paz mundial.


A estratégia infalível para unir as pessoas

Pessoas diferentes orando ao Gohonzon com o compromisso sério de tornar real o kosen-rufu é a estratégia infalível do avanço da SGI: “Mesmo com estratégias ou planos elaborados, sem essa oração coesa o kosen-rufu não prosperará”, ensina Ikeda sensei.


Na SGI, cada pessoa age orgulhosa de si mesma, feliz, bem resolvida, unida ao propósito do mestre, com fé autônoma focada no Gohonzon: somos um grupo coeso de pessoas e isso em si é a própria cena da concretização do kosen-rufu.


O auge do itai doshin é a unicidade de propósito entre o mestre e o discípulo. É por isso que todas as vitórias de Ikeda sensei e da SGI se originam da invocação do itai doshin: “O grande compromisso de realizar o kosen-rufu é o ponto fundamental do espírito de mestre e discípulo compartilhado entre Makiguchi sensei, Toda sensei e eu, que herdamos esse juramento diretamente de Nichiren Daishonin. Nós três nos devotamos à concretização deste ideal com incansável dedicação e esforços abnegados. Esta é a essência do espírito de ‘diferentes em corpo, unos em mente’”, conclui o presidente Ikeda.


Fonte: Brasil Seikyo, ed. 2.375, 10 jun. 2017, p. C2-C3
TAGS:CONHEÇA O BUDISMO

• comentários •

;