Expectativa e realidade
  • ARTIGOS

Expectativa e realidade

Se nossas expectativas são diferentes da realidade, como conquistaremos a condição que tanto desejamos? Esse é o tema discutido por Daisaku Ikeda no trecho extraído e adaptado do livro Ensaio sobre as Mulheres1

Por mais que o solo seja coberto de pedras, os brotos começam a surgir vigorosamente por entre elas quando aquecidos pelo sol da primavera.

Mesmo encobertas pela fumaça, as árvores expandem seus ramos, que se enchem de novos brotos e folhas e exalam uma doce fragrância no ar.

Tolstói (1828–1910), o célebre escritor russo, exaltou essa força vital da primavera. Sua obra-prima, Ressurreição, publicada há exatamente 100 anos, inicia-se com um hino à primavera.

Na vida de cada um, essa estação marca uma nova partida, como o ingresso na escola ou numa empresa, a transferência para um novo posto no trabalho ou ainda a mudança de casa.

Qualquer pessoa hesita quando muda de ambiente. Pode haver uma grande distância entre a realidade e nossas expectativas. Naturalmente, surgirão também problemas de relacionamento humano.

Por essa razão, é meu desejo que possamos trocar palavras de caloroso incentivo como os raios de sol. O ideograma japonês hagemashi, que significa “encorajamento”, é formado pela junção dos ideogramas man (ilimitado) e riki (força).

É impossível medir a ilimitada força de viver que uma palavra vinda do fundo do coração pode proporcionar. Mesmo que ninguém o incentive, incentive a si próprio.

Na oportunidade que tive de dialogar com o Dr. Martin Seligman, famoso psicólogo norte-americano, ele me disse de forma clara que uma vida otimista não implica uma vida de diversão, satisfação e opulência. Otimismo é esperança. Para ele, ser otimista é ter a convicção de que é possível transformar todo tipo de situação por meio de ações, independentemente dos fracassos e das experiências árduas pelas quais passamos.

O budismo expõe que a mudança não é tão simples quanto sair de um lugar e chegar em outro. O Eldorado não se encontra em algum lugar distante. Ele está onde você se encontra neste exato momento, porque este lugar é a própria Terra da Luz Eternamente Tranquila.

“Eu sobreviverei, custe o que custar, aqui neste lugar. É aqui que decididamente fincarei minhas raízes!” Ninguém é capaz de competir com uma pessoa imbuída dessa determinação, mesmo que tente atingi-la maldosamente. É exatamente onde você se encontra que as flores cintilantes da felicidade desabrocharão com todo o esplendor.

 (…)

O que deve ser feito para acabar com o pessimismo que se propaga na sociedade? Esse foi justamente um dos tópicos tratados em meu diálogo com o Dr. Martin Seligman, presidente da Associação Americana de Psicologia.

Nesse diálogo, falamos da importância de possuir uma filosofia. O Dr. Seligman também enfatizou que é fundamental ensinar às crianças um modo de vida sempre voltado para o avanço, para não terem medo de errar e confiarem nelas mesmas.

É meu desejo expandir, partindo de mim para todos ao meu redor, o diálogo sobre filosofia e a educação que oferta encorajamento, que faz a vida do ser humano brilhar. Otimismo é outro nome para esperança.

O budismo elucida a suprema filosofia da esperança. Ele nos ensina que “o mais importante é o coração”, “desejos mundanos são iluminação”, “o inferno é a própria Terra da Luz Tranquila” e que podemos “transformar o veneno em remédio”.

Isso significa que não devemos ter inveja dos outros ou pensarmos que outros lugares são melhores do que aquele em que nos encontramos.

Haja o que houver, determine que o lugar em que se encontra neste momento será o paraíso da sublime vitória e conquiste a felicidade sem deixar de ser quem você é. Ser sábio é empenhar-se com tenacidade.

 

Nota:

IKEDA, Daisaku. Ensaio sobre as Mulheres. Tradução: Noriko Sashide Kanno. São Paulo: Editora Brasil Seikyo, 2020, p. 41-43.


TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;