Virtude invisível gera recompensa visível
  • ARTIGOS

Virtude invisível gera recompensa visível

A vida daqueles que tomam a iniciativa e atuam nos bastidores naturalmente brilha com uma sublime luz

Diversas vezes nas reuniões, meu mestre, segundo presidente da Soka Gakkai, Josei Toda, convidava os membros a se juntarem a ele em frente ao Gohonzon e os louvava por seus intensos esforços pelo kosen-rufu. Com um sorriso acolhedor, ele dizia: “Não tenho nada para te oferecer, mas não me preocupo, porque tenho certeza de que Nichiren Daishonin possui uma recompensa magnífica para você”. Presenciei essa cena em várias ocasiões, o que me emocionava profundamente.


Neste ano de conturbadas mudanças, nossos preciosos membros se esforçaram valentemente. Muitos estiveram tão ocupados em meio a desafios intermináveis que não tiveram tempo de apreciar a beleza das estações do ano. Porém, unidos a seus companheiros, eles se dedicaram sem medir esforços com o desejo de concretizar o ideal de Daishonin de “estabelecer o ensinamento correto para a pacificação da terra”.


Se eu pudesse, gostaria de agradecer pessoalmente e elogiar cada um de vocês, nobres membros da nossa família Soka no Japão e no mundo inteiro. Com esse espírito, minha esposa e eu lhes enviamos daimoku todos os dias.


Nichiren Daishonin escreve: “Se houver virtude invisível, haverá recompensa visível” e “Mesmo que a sua confiabilidade passe despercebida, com o tempo será abertamente recompensada”.


Todas as nossas ações baseadas no juramento seigan pelo kosen-rufu estão unas com a Lei Mística e Nichiren Daishonin, o Buda dos Últimos Dias da Lei. Nada, absolutamente nada, é em vão. Mesmo que ninguém esteja observando nossos esforços, os budas e as divindades celestiais em todo o universo, incluindo as do Sol e da Lua, estão cientes deles. Enquanto estivermos convictos disso, a maneira como os outros nos veem em qualquer momento terá pouca importância.


O mundo Soka está permeado pela fé dos inúmeros membros. É uma corrida de revezamento de nobres “virtudes invisíveis”, começando todas as manhãs com o vigoroso zarpar dos nossos “heróis sem coroa”, os dedicados associados cuja missão é entregar o Seikyo Shimbun. Tais esforços silenciosos resultam em imensurável “recompensa visível” que se manifesta como uma prova real de grandes benefícios dentro da família Soka.


A vida daqueles que tomam a iniciativa e atuam nos bastidores naturalmente brilha com uma sublime luz. Como um radiante modelo, eles também iluminam os esforços dos outros, oferecendo palavras de louvor, gratidão e incentivo.


O aprimoramento da Divisão dos Jovens, especialmente nos grupos de bastidores, como Sokahan, Gajokai e Cerejeira, está desenvolvendo muitos jovens verdadeiramente capazes e sinceros que contribuem para a sociedade em suas respectivas esferas. Nada supera um estado de vida lapidado e fortalecido com as atividades da Soka Gakkai, que incorporam a própria essência da prática budista.


Louvando o espírito de uma seguidora [a avó de Jibu-bo], Nichiren Daishonin diz:

O venerável Maudgalyayana [um dos dez principais discípulos do Buda] abraçou o Sutra do Lótus, que é o grande bem supremo. Dessa forma, não somente ele atingiu o estado de buda, mas seu pai e sua mãe também. E por mais surpreendente que pareça, todos os pais e todas as mães das sete gerações anteriores e das sete posteriores e, na verdade, de incontáveis existências passadas e futuras, puderam se tornar budas. Além disso, todos os filhos, esposas ou maridos, vassalos, mantenedores e incontáveis outras pessoas puderam escapar dos maus caminhos (os mundos de inferno, dos espíritos famintos e dos animais), atingir o primeiro estágio da segurança [o ponto em que os bodisatvas já não regridem na prática] e, então, o estado de buda, o estágio da iluminação perfeita.


O “bem maior” de dedicar nossa vida ao kosen-rufu tem o poder de abrir o caminho para a felicidade e a paz não só para nós mesmos e para nossas famílias, mas também para aqueles com quem temos ligação, com nossa localidade e com as terras em que habitamos, pelo distante futuro.


Quando a SGI foi fundada em janeiro de 1975, eu disse aos companheiros ali reunidos: “Espero que não busquem florescer a si próprios; desejo que terminem a sublime existência plantando a semente da paz mundial que se chama Lei Mística”.


As sementes de paz que mestres e discípulos Soka plantaram com este espírito de “virtude invisível” estão criando magníficos jardins de “flores humanas” no mundo, que continuam a crescer e a florescer em profusão cada vez maior.


Daishonin promete: “Isso é só o começo; esteja convicto de que a grande recompensa está por vir”.


No novo ano, continuemos a desfrutar a brilhante recompensa visível da nossa virtude invisível!


Que a vida de nossos preciosos membros,

que se esforçam incansavelmente nos bastidores

acumulando virtudes invisíveis,

brilhe cada vez mais radiantemente

com a recompensa visível da felicidade.


Fonte: Terceira Civilização, ed. 592, 9 dez. 2017, p. 12
TAGS:ARTIGOS

• comentários •

;